Script Macromedia Flash
   
Topo 1
Topo 2

Em 2012, o número de nascimentos em Portugal foi o mais baixo desde que há registos

INE_Logo_1

Em 2012, segundo o Instituto Nacional de Estatística, o número de nascimentos em Portugal diminui para 89 841, menos 7,24% do que em 2011 (96 856), descendo abaixo dos 90 milhares pela primeira vez desde que há registos.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), desde 2009 que se mantêm saldos naturais de valor negativo, sobretudo devido ao decréscimo do número de nados vivos. Em 2012, o número de nascimentos, com vida, de mães residentes em Portugal diminui para 89 841, menos 7,24% do que em 2011 (96 856), descendo abaixo dos 90 milhares pela primeira vez desde que há registos. O número de óbitos foi de 107 598, mais 4,6% do que em 2011 (102 848).
 
Em 31 de dezembro de 2012, a população residente em Portugal foi estimada em 10 487 289 pessoas, menos 55 109 do que a população estimada para 31 de dezembro de 2011, o que representou uma taxa de crescimento efetivo de -0,52%.
 
As alterações na dimensão e composição por sexos e idades da população residente em Portugal, em consequência da descida da natalidade, do aumento da longevidade e, mais recentemente, do impacto da emigração, revelam, para além do declínio populacional nos últimos dois anos, um continuado envelhecimento demográfico.
 
 
 
 
 
Entre 1991 e 2012 é claramente percetível, na sobreposição das pirâmides etárias, o duplo envelhecimento demográfico: a base da pirâmide apresenta um estreitamento, enquanto o seu topo se alarga. Este duplo envelhecimento demográfico decorre da conjugação do declínio da natalidade e do aumento da esperança de vida da população residente em Portugal.