Script Macromedia Flash
   
Topo 1
Topo 2

Doença Invasiva Pneumocócica em Idade Pediátrica em Portugal

Seccao_Infecciologia

O Streptococcus pneumoniae é a causa mais frequente de bacteriémia e pneumonia, e a segunda causa de meningite bacteriana em idade pediátrica. Em Portugal, a Doença Invasiva Pneumocócica (DIP) pediátrica não é de declaração obrigatória, no entanto a Sociedade de Infeciologia Pediátrica desde 2001 que tem vindo a realizar estudos no sentido de obter conhecimento sobre a incidência, morbilidade e mortalidade da DIP no nosso país. Conheça aqui esses estudos.

Em 2004, a Secção de Infeciologia Pediátrica realizou o primeiro estudo nacional sobre Doença Invasiva Pneumocócica (DIP) na idade pediátrica em Portugal. Tratou-se de um estudo retrospectivo, referente ao período de 1991 a 2001, anos que antecederam a introdução da vacina pneumococica conjugada em Portugal. Este estudo multicêntrico incluiu 28 hospitais considerados de referência a nível nacional. O estudo possibilitou um primeiro conhecimento sobre a incidência, morbilidade e mortalidade da DIP pediátrica no nosso país. 
Após a comercialização da vacina pneumocócica conjugada, em 2001, continuavam a não existir dados nacionais oficiais sobre a DIP. Tornou-se pois urgente a realização de um estudo prospectivo, que tal como o anterior incluísse o maior número possível de hospitais a nivel nacional para se avaliar de que forma, esta vacina modificou o perfil epidemiologico, incidência, morbilidade e mortalidade da DIP em Portugal.
 
Progressivamente foram incluídos um número crescrente de hospitais e actualmente contam com a colaboração de todos os 61 hospitais onde existe internamento pediátrico onde se incluaram também as regiões autónomas da Madeira e Açores.